Bebê morre em ritual de batismo

0Shares

A morte de uma criança durante uma cerimônia de batismo na Romênia levou dezenas de milhares de cristãos a apelarem à Igreja Ortodoxa do país para acabar com a antiga prática do batismo de bebês por imersão total.

“Não exigimos o [fim] da prática do batismo, mas sim a sua modificação para que [os bebés] sejam evitados de riscos desnecessários e até absurdos!” lê uma petição online que reuniu mais de 64.000 nomes até domingo

A petição foi lançada pelo professor Vladimir Dumitru, que argumenta que a tradição envolve brutalidade e deve ser abolida.

Em 1º de fevereiro, um bebê morreu após sofrer uma parada cardíaca ao ser batizado em uma igreja na cidade de Suceava, no norte do país.

O padre mergulhou totalmente o bebê de seis semanas na água três vezes na pia batismal, relata DW.

A criança primeiro chorou, depois ficou quieta, depois os lábios da criança ficaram azuis. O bebê foi levado para um hospital, onde morreu algumas horas depois

“Principalmente quando as crianças são recém-nascidas, uma pequena quantidade de água pode provocar uma parada cardiorrespiratória e, se não houver uma intervenção rápida, até a morte do bebê”, disse Maria Stamatin, médica da unidade de terapia intensiva da maternidade na cidade de Iasi, no nordeste da Romênia, disse ao The Telegraph.

Um porta-voz da Igreja Ortodoxa, Vasile Banescu, sugeriu que as igrejas poderiam borrifar água benta sobre os bebês em vez de mergulhá-los.

“É, sem dúvida, um caso trágico, um caso que terá que ser investigado. Não vamos imaginar que uma criança possa ser mergulhada na água sem cobrir o nariz, a boca e as orelhas ”, disse Banescu à Antena 3. “ Há uma técnica que um padre experiente sempre usa. É assim que o batismo é celebrado com o máximo cuidado”.

Teodosie Petrescu, o arcebispo de Tomis no sudeste do país, rejeitou os apelos para que os bebês fossem borrifados com água em vez de imersos na água. Ele foi citado como tendo dito que a tradição de mergulhar uma criança três vezes durante o batismo se estende por dois milênios e continuará.

“Não há como o ritual mudar. Esses cânones de fé estarão disponíveis por mais 1.000 anos. É por isso que não vamos mudar. Não estamos intimidados”, disse Petrescu .

O arcebispo acrescentou que os bebês devem ser imersos em água fria, que não só “aguça” sua espiritualidade, mas é adequada para sua saúde.

Mas Eminence Calinic, o arcebispo de Arges, está aberto a mudanças.

“Em outros ícones, Jesus fica na água até o pescoço e com a cabeça baixa ele recebe o batismo derramando água sobre a cabeça”, disse ele segundo a BBC .

Mais de 80% dos romenos são cristãos ortodoxos.

FONTE https://portalpadom.com.br/bebe-morre-em-ritual-de-batismo/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+padomgospel+%28Portal+Padom%29

0Shares
Anúncios
Anúncios